Análise de Tamanho

O Software do Zetasizer Nano inclui um relatório de qualidade para apoiar na interpretação dos dados de tamanho obtidos pelas medidas de espalhamento de luz dinâmico (do inglês Dynamic Light Scattering, DLS). O webinário “Como interpretar os dados do Zetasizer Nano: Análise de Tamanho” foi idealizado exatamente para discutir os testes realizados pelo software para gerar o relatório de qualidade e fornece exemplos para explicar as mensagens de alerta, com isso apoiar no desenvolvimento de uma análise de qualidade.

A grande surpresa foi que, durante o webinário, surgiram inúmeros questionamentos que não puderam ser deixados de lado e, pelo tempo, nem respondidos ao vivo. Portanto, criamos uma nova apresentação para respondê-los para você: Perguntas & Respostas: Como interpretar os dados do Zetasizer Nano – Análise de Tamanho”.

Two-Business-boys-wearing-lit-up-thinking-caps_000036055194_300x270Aproveite este guia básico para análise de tamanho de partícula com o Zetasizer Nano e veja, logo abaixo, a relação dos tópicos abordados nesta nova apresentação.

Conheça as respostas clicando aqui Perguntas & Respostas: Como interpretar os dados do Zetasizer Nano – Análise de Tamanho”.

 

  1. CORRELOGRAMA

Q: Como pode ser t= 0, se o gráfico possui abcissas descrevendo o tempo?

  1. ANÁLISE DE MATERIAL 2D

Q: É posível fazer a medida de DLS de material 2D, por exemplo, óxido de grafeno?

  1. DISTRIBUIÇÃO DE TAMANHO versus ANÁLISE DE CUMULADAS

Q: Qual o tamanho de partícula devo usar caso tenha que usar via distribuição de tamanho?

  1. FLUORESCÊNCIA

Q: Porque se deve investigar espectro de fluorescência e ultravioleta de amostras?

  1. ATENUADOR

Q: Qual é o melhor valor de atenuador que devo obter para uma leitura ótima?

  1. FATOR DE DILUIÇÃO DA AMOSTRA

Q: ­Quando tenho uma amostra pouco concentrada, translúcida, posso fazer a leitura de diâmetro sem diluição prévia?­

Q: No caso da análise de uma tinta, na qual o dispersante é uma mistura de solvente. Em qual deles eu devo me basear? Em todos ou em apenas no de maior quantidade?

Q: Quando a concentração é dada em fração volumétrica, a partir de qual valor poderemos considerar muito ou pouco concentrado? 

  1. QUAL CUBETA USAR?

Q: A cubeta utilizada pode interferir na análise? Posso usar a célula de potencial zeta para medir tamanho?

  1. ÍNDICE DE POLIDISPERSIVIDADE

Q: ­A partir de qual valor já pode ser considerado alto para o PdI?­

Q: Parece que minhas amostras são muito polidispersas, além disso, apresentam desvio padrão excessivamente alto, o que isto pode indicar e qual atitude devo tomar?

Q: ­Apresenta-se uma polidispersao na amostra e o resultado fica Good. Qual é o tamanho que devo estabelecer como a medida média da partícula?­

Q: O que eu faço para uma análise mais longa a fim de diminuir o PdI? Entendi que seria uma das opções para diminuição do PdI, certo?

  1. FORMATO DAS PARTÍCULAS

Q: ­Qual seria o resultado obtido por uma amostra cujas partículas fossem cilindros?­

Q: Quando as nanopartículas não apresentam uma forma esférica como devemos proceder para ajustar os resultados de tamanho de partícula?­  ­Quero dizer, teríamos duas distribuções de tamanho?  Uma para cada dimensão do cilindro ou elipse? Ou teríamos um valor médio?­

  1. DIFERENÇAS: INTENSIDADE/VOLUME/NÚMERO

Q: ­O que significa exatamente essa “intensidade” na distribuição de tamanho? Posso interpretá-la como concentração?­

Q: Todos os resultados que você mostrou são de intensidade, mas quando usar em volume ou número?

Q: ­Qual a diferença em interpretar os dados em intensidade, número e volume?­

Q: ­Quando eu utilizo o gráfico número/tamanho? Significa que tenho tantos números de partícula daquele tamanho?­

Q: Gostaria de saber a diferença entre os parâmentros de intensidade e volume.

Q: ­Na aba relatórios analisados com equipamento Zeta Nano, o gráfico de intensidade versus tamanho, observa-se discrepância com a outra aba que mostra uma distribuição de pareto das partículas. Poderia me explicar porque isso ocorre?­

  1. ­ÍNDICE DE REFRAÇÃO

Q: Quando não trocamos o índice de refração da amostra qual é o melhor modo de visualizar o resultado: intensidade, número ou volume?

Q: Onde encontrar dados de índice de refração e absorção confiávies para nanopartículas de prata?

Q: Se não tiver como medir o índice de refração, poderia-se estimar o valor e verificar com o gráfico de corrrelação?

  1. DURAÇÃO DA ANÁLISE

Q: Como aumentar o tempo de análise? 

  1. EXPORTAR DADOS

Q: ­No programa do equipamento, como posso ter acesso aos outros gráficos apresentados? Seria nas abas de resultados?­ 

  1. PESO MOLECULAR

Q: E sobre a análise de peso molecular?

Interessado também em análise de POTENCIAL ZETA? Então se prepare para as dicas do webinário: Como interpretar os dados do Zetasizer Nano: Análise de Potencial Zeta.

Acesse aqui na íntegra as duas apresentações disponibilizadas gratuitamente pela Malvern:

Webinário:

Caso haja interesse em esclarecer dúvidas de aplicações ou suporte de vendas ou técnico, por favor, entre em contato com Henrique Kajiyama (henrique.kajiyama@malvern.com).